Arquivo da categoria: Programação

Front-End e Back-End versos Client-Side e Server-Side

Front-End e Back-End descrevem o tipo da ação a ser realizada:

Front-End é a parte da aplicação que interage com o usuário;
Back-End é a parte da aplicação que contém lógica de negócio e acesso aos dados, geralmente expostos como serviços;
Observação: um front-end pode comunicar-se com múltiplos back-ends. Já um back-end pode servir a múltiplos front-ends a outros back-ends.

Client-Side e Server-Side descrevem onde a ação é realizada:
Client-Side é o lado da aplicação que roda dentro do navegador ou dispositivo do usuário;
Server-Side é o lado da aplicação que roda em um servidor;
Observação: como o caso acima, um client-side pode comunicar-se com múltiplos server-sides. Já um server-side pode servir a múltiplos client-sides e também a outros server-sides.

Como passar imagens para um relatório com iReports

É bem simples basta passar um “InputStream”, então basta no próprio ireports colocar na perspectiva de d XML e então mudar os parameter das imagens com:

<parameter name="Logo" class="java.io.InputStream" isForPrompting="false"/>

Agora se não tiver o class na tag “imageExpression” coloque:

<image>  
    <reportElement x="2" y="23" width="92" height="73"/>  
    <imageExpression class="java.io.InputStream"><![CDATA[$P{Logo}]]></imageExpression>  
</image>

Agora você pode passar como parametro a imagem:

HashMap<String, Object> params = new HashMap<String, Object>();  
params.put("Logo", ClassLoader.getSystemResourceAsStream("C:/autonfes/nfe.jpeg"));            
JasperPrint rel = JasperFillManager.fillReport(nfe.getJasper(), params, xmlDataSource);

Ativar o Autocomplete de Jquery no Eclipse IDE

É muito simples basta seguir esses passo,

1) Instale o plugin da seguinte ID JSDT Integração jQuery 1.5.0:
org.eclipselabs.jsdt.jquery_feature.feature.group

1

2) Vá para Project Explorer -> Recursos de JavaScript:

2

3) Clique com o botão direito sobre ele e vá para propriedades.

4) Selecione “Add JavaScript library”:

3

5) Selecione “jQuery Library”:

4

6) Você vai ter a conclusão do código da seguinte forma:

5

Pronto.

Porque usar seções CDATA?

Uma boa parte dos navegadores possuem um processador nativo (menos o Internet Explorer) que transformam uma marcação XML em um objeto DOM.
Em XML caracteres como &, “” , ‘ e < (quando for utilizado para outra finalidade que não seja abertura de tag) devem ser codificados para &amp; &quot; &apos; e &lt respectivamente.
Scripts JavaScript podem conter caracteres ilegais, segundo a sintaxe XML. Se tais scripts forem inseridos diretamente no documento, serão processados e gerarão erro XML. Veja o exemplo:

<script type="text/javascript">
    if (a<8) {
      alert("a é menor que 8");
    }
</script>

A presença do sinal “<” causa um erro XML. Se o documento for servido com DOCTYPE XML simplesmente ele não funcionará. Se for servido como DOCTYPE XHTML ele não será validado.
O uso das seções CDATA em JavaScript resolvem o problema tornando o código invisível para o parser XML e portanto válido. Veja o exemplo:

<script type="text/javascript">
    //<![CDATA[
     if (a < 8) {
       alert("a é menor que 8");
     }
    //]]>
</script>

Se o documento usar um DOCTYPE para HTML não é necessário o uso de seções CDATA pelo fato de HTML não seguir a sintaxe XML.

fonte: Livro JavaScript Guia do Programador (Novatec).

Como remover dica de tags para um comentário em um formulário WordPress

Para remover essa dica, que por default vem em alguns formulários do WordPress, basta você ir na página de “function.php”, para fazer a remoção do “form-allowed-tags”. Para isso basta incluir o seguinte trecho de código no final do arquivo:

add_filter('comment_form_defaults', 'changing_comment_form_defaults');
function changing_comment_form_defaults($defaults){
    $defaults['comment_notes_after'] = '';
    return $defaults;
}

Anotação do JPA @Embedded

Um exemplo simples de como usar o @Embedded:

@Entity
public class Employee {
   // ...
   @Embedded
   private Address address;
   // ...
}
 
@Embeddable
public class Address {
   private String street;
   private String city;
   private String state;
   private String zip;
   // ...
}

Criar um Projeto RubyOnRails pelo Terminal

Bem vou partir do pressuposto que você já tem o rails instalado em sua máquina, então basta você acessar o seu diretório de workspace e criar o seu projeto, ai então pelo terminal você vai colocar esses comandos.
1º Passo: Criar projeto.

 rails new projeto

Observação: Você vai substituir o nome projeto pelo nome do seu projeto.
2º Passo: Rodar o projeto, basta acessar a pasta e rodar o servidor, e depois acesse no seu brwouser “http://www.localhost:3000/”.

 rails s

Observação: Tanto faz rails s ou rails server.
3º Passo: Criar o seu primeiro CRUD.

 rails generate scaffold pessoa nome idade descricao:text

Observação: Quando esse comando for executado será criado o model, view e controller, porém com esse outro comando abaixo cria só o model.

 rails generate model user full_name email password location bio:text

4º Passo: Criar o banco de dados no Sqlite3.

 rake db:create 
 rake db:migrate

Outras informações:
Quando você alterar uma classe e estiver usando o interpretador Ruby, você precisa recarregar o interpretador:

 reload!

Atalhos para o terminal:
Console.

 rails c

Servidor.

 rails s

Gerador de código “generate”.

 rails g

Console do banco de dados.

 rails db

©ArmandoCouto

Instalar o Ruby e o Rails no MAC

Para instalar o ruby no seu mac basta que você abra o terminal e coloque esses comandos mas  não precisa estar como SUDO ou ROOT, quando for precisar eu vou dizer.

1) Baixando e instalando git.

bash &lt; &lt;( curl -s https://rvm.beginrescueend.com/install/git )

2) instalando rvm.

bash &lt; &lt;(curl -s https://rvm.beginrescueend.com/install/rvm)

Caso não der certo, coloque esse outro comando.

curl -s https://rvm.beginrescueend.com/install/rvm -o rvm-installer ; chmod +x rvm-installer ; ./rvm-installer –version latest

Observação: Precisa está como sudo.

Após instalado basta colocar esse comando.

rvm

Se aparecer um manualzinho dele então esta ok, se não aparecer você fez algo errado.
Na instalação no mac snow leopard não precisa fazer aquele “echo”no profile, pelo menos comigo nunca fiz e sempre ficou ok.

Seu rvm está instalado, agora vamos instalar o ruby, com o terminal aberto vamos digitar.

rvm install ruby-2.1.4

Após isto digite o comando abaixo para setar a versão de uso do ruby e manter ela como padrão.

rvm use 2.1.4 –default

Pronto, o ruby está instalado, para ver qual é a versão do ruby basta digitar.

ruby -v

Agora vamos instalar o Rails no seu computador, basta colocar esse comando no terminal.

gem install rails

Pronto, o rails está instalado, para ver qual é a versão do ruby basta digitar.

rails -v

Para finalizar basta dar update no gens.

gem update

©ArmandoCouto